segunda-feira, dezembro 18, 2006

2007

2007 - Ano Europeu para a Igualdade de Oportunidades para Todos



Já teorizam que o mundo económico tornou-se plano, basta ler o Mundo é Plano de T. L. Friedman - já agora uma boa prenda de Natal. Na tentativa de um Mundo plano para os povos, 2007 é o "Ano Europeu para a Igualdade de Oportunidades para todos".

domingo, dezembro 17, 2006

Momento "Pessoa"

De tudo na vida,
ficaram três coisas:

A certeza de que estamos sempre começando...
A certeza de que precisamos continuar...
A certeza de que seremos interrompidos antes de terminar...

Portanto, devemos:
Fazer da interrupção um caminho novo...
Da queda um passo de dança...
Do medo, uma escada...
Do sonho, uma ponte...

Fernando Pessoa

sábado, dezembro 16, 2006

Os fait-divers que interessam


Quarta-feira. O país mergulhado em fait-divers natalícios, atento a vinganças passionais, best-sellers literários e à morte de ditadores no mundo, recebe mais uma notícia (estudo) a bradar o agravamento da saúde do planeta e o fim previsível do nosso estilo de vida. A meio do jantar, o degelo acelerado do Árctico, a extinção de espécies como o urso polar e o desaparecimento do pólo norte enquanto ponto no gelo num prazo alucinante de 30 anos (2040), pouco releva face à importância da corrupção inata dos homens, dos sorteios da UEFA ou da remodelação do Estado. O que interessa se, longe, a Gronelândia ou a Antártida se rachem ao meio, e nos levem para uma situação onde praticamente é impossível recuperar o equilíbrio do clima no planeta?
Quinta-feira. Procuramos acompanhar a história que nos interessa. O dirigente desportivo afinal não se demite e os impostos talvez diminuam, quando o gelo se tiver derretido substancialmente. No fim do jornal, sabe-se que da Conferência Internacional sobre a Mudança Climática, reunida em Bremen, se conclui que, entre 2004 e 2005, a superfície de gelo da região diminuiu 14%, 730.000 quilómetros quadrados, mais do que o dobro do território da Alemanha. (notícia)
Sexta-feira. O transgénero de Sebastião surge na pessoa de Maria José Morgado, que salvará o futebol da maldade dos homens. A revista Science, prossegue com o debate ensurdecedor da semana e monopolizador de conversas de café e autocarro, publicando nesse dia mais um estudo, onde grita que o aquecimento climático poderá provocar uma subida do nível do mar mais rápida do que o previsto durante este século, podendo atingir 1,40 metros até 2100, ou seja, o dobro da estimativa estabelecida até agora. Não só se aumentarão os riscos de inundações de regiões baixas e a ameaça de tempestades violentas (notícia - estudo).
Sábado. Paul Crutzen, prémio Nobel da Química, volta com a ideia controversa de lançar na atmosfera enxofre, o mesmo poluidor responsável pelas chuvas ácidas e pela contaminação de flora e fauna, como o propósito de travar o efeito de estufa através do seu poder reflector das radiações solares. Há décadas que o mundo luta contra a poluição causada por essa substância, sendo que esse lançamento industrial, para muitos, resultaria no aumento de inundações, desertificação, ondas de calor e o aumento do nível das águas do mar. Se não fosse da doença sofríamos com a cura (notícia).
Agora, o país continua mergulhado nas histórias e notícias que lhe interessa, preocupado na preparação de uma ceia de natal com espécies de existência já a prazo e consumindo o q.b. para manter um estilo de vida, enquanto não migramos para as regiões secas. Acompanha esta novela?

domingo, dezembro 10, 2006

The Gift - um "presente" fácil de entender


The Gift, 12 breves anos de história, de um grupo que continua a surpreender!
O espectáculo "Fácil de entender", que os Gift fecham hoje no CCB (depois de um concerto magnífico ontem na mesma sala) merece ser visto. Findo o espectáculo, a vontade que ficou foi de voltar hoje, para repetir a partilha de sensações... No fundo apetecia ter sempre um sítio assim por perto, para de vez em quando ir relembrar aqueles "sons"!
Um espectáculo com duas partes! Primeiro, numa atmosfera de intimidade, tranquilidade, onde impera um ritmo calmo, os GIFT apresentam os seus convidados, invadem-nos com os seus jogos de som, põem o auditório a cantar "Fácil de entender". Durante toda a primeira parte o lugar da plateia foi sentado, a desfrutar de uma sonoridade, com uma identidade própria.
O intervalo chegou, anormal num concerto deste género, mas claramente justificado, mudança de palco, mudança de ambiente, mudança de ritmo, claramente a mesma partilha! Uma plateia sentada e um ambiente calmo é invadida por uma onda de Dança, conforme ordenavam os ecrãs, num constante "Dança/Dance"! A energia calma que pairava de início, transforma-se num turbilhão de sentimentos, de ideias em agitação, mas uma agitação ordenada...

Os The Gift sabem estar em palco, sabem cativar o público, sabem posicionar-se como quem quer partilhar, não apenas dar. Pedem e dão, num vaivém com o público e sobretudo sabem comunicar, tornam uma música claramente trabalhada, em muito fácil de entender para todos. Um grupo que deixa bem claro para quem os vê, que podíamos ser nós, o público, a estar no palco e eles, Gift, a estar na audiência! Quanto à Sónia Tavares, um furacão em palco, com os seus ventos calmos ou ventos arrasadores, construindo sempre uma empatia como poucos artistas se podem orgulhar!

Valeu a pena, porque foi FÁCIL de ENTENDER!

AS

quinta-feira, novembro 30, 2006

quinta-feira, novembro 23, 2006

E assim se brinca aos políticos!!!

Carmona aprova obra 'proibida' pelo Governo

...Este poderá ser o primeiro de muitos episódios de uma guerra institucional entre Governo e autarquias no que se refere ao traçado do TGV. A Câmara de Lisboa não quis esperar mais e aprovou um loteamento sem atender ao pedido do Governo. Recorde-se que a secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino, pediu na Assembleia da República "solidariedade institucional" ao município para que não aprovasse o loteamento em causa, alegando que a Rave - Rede de Alta Velocidade tem em estudo dois traçados de amarração da linha de alta velocidade à terceira travessia, con- soante os dois locais possíveis para a futura estação do TGV: Gare do Oriente (terminal de autocarros) ou Parque da Bela Vista (sul). Ana Paula Vitorino disse ainda que a decisão final iria ser tomada até Março de 2007. Fonte do seu gabinete garante que a deliberação da CML "vai onerar o processo da nova ponte"...

in "Diário de Notícias"

domingo, novembro 19, 2006

Um prémio merecido a um “amigo” de fim de semana!

O EXPRESSO acaba de ser distinguido como o semanário europeu com melhor grafismo na 8.ª edição dos European Newspaper Award, em detrimento do favorito inglês "The Observer". O júri que esteve reunido em Dusseldorf, Alemanha, durante os dias 3 e 4 de Novembro é composto por algumas das principais personalidades ligadas ao design da imprensa europeia, entre eles o director de arte do diário belga "De Morgen", Martin Huisman, e o designer e consultor alemão Norbert Kupper.

in "Expresso"

segunda-feira, novembro 13, 2006

Oioai e uma fotografia original


A alguns direi que espreitem o site dos Oioai, um grupo português que se está a lançar agora...
...a outros, peço que olhem com atenção para estas fotografias! Vejam para lá das pessoas, concentrem-se nas cadeiras, na janela ao fundo, naqueles armários tão característicos... Já chegaram lá? Parece-me que é ali para os lados da Luz...
Já agora os "AMO-TE MAIS" que andam espalhados pela cidade de Lisboa tem origem nos Oioai!

Você Controla a Mudança do Clima


Enquanto a paciência não volta para escrever diarimante no blog, deixo-vos com algumas "breves" curiosidades...

domingo, outubro 29, 2006

Together!

Vencedor do concurso de criação do logótipo comemorativo do 50.º aniversário da UE. Participaram 1701 participanetes de toda a Europa!

Não entrando na parte gráfica, gosto da mensagem e após a experiência de Londres, ainda mais acredito no seu sentido!

quarta-feira, outubro 11, 2006

Portugal

Eu conheço um país que tem uma das mais baixas taxas de mortalidade de recém-nascidos do mundo, melhor que a média da União Europeia.

Eu conheço um país onde tem sede uma empresa que é líder mundial de tecnologia de transformadores. Mas onde outra é líder mundial na produção de feltros para chapéus.

Eu conheço um país que tem uma empresa que inventa jogos para telemóveis e os vende para mais de meia centena de mercados. E que tem também outra empresa que concebeu um sistema através do qual se pode escolher, pelo seu telemóvel, a sala de cinema onde quer ir, o filme que quer ver e a cadeira onde se quer sentar.

Eu conheço um país que inventou um sistema biométrico de pagamento nas bombas de gasolina e uma bilha de gás muito leve que já ganhou vários prémios internacionais. E que tem um dos melhores sistemas de Multibanco a nível mundial, onde se fazem operações que não é possível fazer na Alemanha, Inglaterra ou Estados Unidos. Que fez mesmo uma revolução no sistema financeiro e tem as melhores agências bancárias da Europa (três bancos nos cinco primeiros lugares).

Eu conheço um país que está avançadíssimo na investigação da produção de energia através das ondas do mar. E que tem uma empresa que analisa o ADN de plantas e animais e envia os resultados para os clientes de toda a Europa por via informática.

Eu conheço um país que tem um conjunto de empresas que desenvolveram sistemas de gestão inovadores de clientes e de stocks, dirigidos a pequenas e médias empresas.

Eu conheço um país que conta com várias empresas a trabalhar para a NASA ou para outros clientes internacionais com o mesmo grau de exigência. Ou que desenvolveu um sistema muito cómodo de passar nas portagens das auto-estradas. Ou que vai lançar um medicamento anti-epiléptico no mercado mundial. Ou que é líder mundial na produção de rolhas de cortiça. Ou que produz um vinho que "bateu" em duas provas vários dos melhores vinhos espanhóis. E que conta já com um núcleo de várias empresas a trabalhar para a Agência Espacial Europeia. Ou que inventou e desenvolveu o melhor sistema mundial de pagamentos de cartões pré-pagos para telemóveis. E que está a
construir ou já construiu um conjunto de projectos hoteleiros de excelente qualidade um pouco por todo o mundo.

O leitor, possivelmente, não reconhece neste País aquele em que vive - Portugal. Mas é verdade. Tudo o que leu acima foi feito por empresas fundadas por portugueses, desenvolvidas por portugueses, dirigidas por portugueses, com sede em Portugal, que funcionam com técnicos e trabalhadores portugueses.

Chamam-se, por ordem, Efacec, Fepsa, Ydreams, Mobycomp, GALP, SIBS, BPI, BCP, Totta, BES, CGD, Stab Vida, Altitude Software, Primavera Software, Critical Software, Out Systems, WeDo, Brisa, Bial, Grupo Amorim, Quinta do Monte d'Oiro, Activespace Technologies, Deimos Engenharia, Lusospace, Skysoft, Space Services. E, obviamente, Portugal Telecom Inovação. Mas também dos grupos Pestana, Vila Galé, Porto Bay, BES Turismo e Amorim Turismo.

E depois há ainda grandes empresas multinacionais instaladas no País, mas dirigidas por portugueses, trabalhando com técnicos portugueses, que há anos e anos obtêm grande sucesso junto das casas-mãe, como a Siemens Portugal, Bosch, Vulcano, Alcatel, BP Portugal, McDonalds (que desenvolveu em Portugal um sistema em tempo real que permite saber quantas refeições e de que tipo são vendidas em cada estabelecimento da cadeia norte-americana).

É este o País em que também vivemos. É este o País de sucesso que convive com o País estatisticamente sempre na cauda da Europa, sempre com péssimos índices na educação, e com problemas na saúde, no ambiente, etc. Mas nós só falamos do País que está mal. Daquele que não acompanhou o progresso. Do que se atrasou em relação à média europeia.

Está na altura de olharmos para o que de muito bom temos feito. De nos orgulharmos disso. De mostrarmos ao mundo os nossos sucessos - e não invariavelmente o que não corre bem, acompanhado por uma fotografia de uma velhinha vestida de preto, puxando pela arreata um burro que, por sua vez, puxa uma carroça cheia de palha. E ao mostrarmos ao mundo os nossos sucessos, não só futebolísticos, colocamo-nos também na situação de levar muitos outros portugueses a tentarem replicar o que de bom se tem feito. Porque, na verdade, se os maus exemplos são imitados, porque não hão-de os
bons serem também seguidos?


Nicolau Santos, Director - adjunto do Jornal Expresso

In Revista Exportar

quinta-feira, agosto 31, 2006

E viva os noivos!

Não podia deixar de partilhar com toda a gente a alegria em ver dois grandes amigos a darem finalmente o nó. É apenas mais um passo na longa e bonita relação que tiveram (e que vão continuar a ter por muuuiiitttooosss anos...) e sabem que vos desejo do fundo do coração as maiores felicidades. Já vos conheço à demasiado tempo para saber que vai ser um casamento muito bonito (e nem estou a falar da festa..) e que vão ter muitas criancinhas para alegrarem a vossa vida a dois :-) Acima de tudo divirtam-se, aprendam um com o outro, “construam a vossa casa”, partilhem o vosso amor e contem sempre com a família e os vossos verdadeiros amigos como porto de abrigo.


Agora que já partilhei a minha alegria pelos dois, vamos aos famosos diz-se que...
- Diz-se que falta menos de um mês para o vosso casamento
- Diz-se que se está a combinar um último jogo de futebol (antes de começar a haver os típicos jogos, solteiros contra casados.. agora ainda jogamos todos na mesma equipa :-)
- Diz-se que o Zé quase que deu um sprint final, mas que já não teve hipótese porque te antecipaste bastante cedo
- Diz-se que a Caras, Mundo VIP e a LUX vão estar no casamento
- Diz-se que o Luís vai de barretina
- Diz-se que vai haver muuuiiiitttaaa gente no casamento
- Diz-se que vão ser precisos muitos lencinhos para algumas pessoas
- Diz-se que o Mac vai de fato bege
- Diz-se que houve um dia muito especial em que a lua se iluminou o máximo que conseguiu para mostrar o caminho da felicidade aos dois
- Diz-se que vão ser felizes para sempre...

terça-feira, agosto 29, 2006

Passaporte promove cultura portuguesa



Face ao lançamento do novo passaporte podemos optar por duas visões distintas: 1. lançamento de novo passaporte electrónico; 2. lançamento de passaporte com alusões à cultura portuguesa.
A primeira responde a uma necessidade básica de uma sociedade ocidental que cada vez mais tem de garantir a segurança do cidadão. É como algo que mais cedo ou mais tarde tinha de ser feito, agora só espero que bem feito! Resumindo é uma excelente notícia, mas é o resultado natural da sociedade em que vivemos e vem também em consequência de regulamentação europeia.

A segunda visão corresponde, a meu ver, a uma decisão que denota inteligência. Não sei se foi tomada com essa intenção, quero acreditar que sim, mas fazer de um documento de identificação pessoal, um documento portador do que identifica a nação culturalmente, é positivo. Aproveitar um documento que circula por todo o mundo, que se pretende seguro, para projectar Camões e Pessoa, promove a cultura portuguesa. Reforça a importancia de dois Portugueses na história do país e se não promove tanto internacionalmente (o passaporte é para estar guardado), promove com toda a certeza junto do cidadão português que se vê no seu documento de identifcação internacional ao lado de Luís de Camões e de Fernando Pessoa.

Porque lembrei-me deste post, porque tive uma lição de Fernando Pessoa dada por um nigeriano Doutorado em Filosofia por Oxford. Sem lhe pedir, sabendo que sou português, fascinado pelo Mundo que Pessoa lhe apresentou, descreveu-o como o génio menos promovido no mundo! Posso garantir que a maneira como falou garante a admiração que tem por Pessoa!

segunda-feira, agosto 28, 2006

Writing the report!

A minha paisagem dos últimos dias! REPORT, REPORT, REPORT...
... e o Carnaval de Nottigham Hill a ocorrer do outro lado da cidade!

sábado, agosto 26, 2006

Cores de Londres à chuva!






Última semana em Londres!


Os últimos tempos tem sido de ausência de actividade no Blog! Falta de vontade para escrever por vezes, os trabalhos finais no laboratório, escrever o relatório, festas de despedida (essa constante de Londres) ou simplesmente preguiça em vir para casa, quando se pode estar a passear por Londres com os amigos!
De qualquer forma espero estar mais livre de terça em diante e vou procurar actualizar as vivências dos últimos tempos...
Na foto, uma viagem de barco até Greenwich, no mês de Julho, debaixo de um sol que já desapareceu há muito de Londres!

domingo, agosto 13, 2006

ERASMUS - a não esquecer!





À medida que se aproxima o fim do ERASMUS, fica a certeza de que valeu a pena, pelos amigos, pela experiência... Mais uma noite diferente! Começámos no Hyde Park, com música ambiente do computador da Lea, passámos por um Pub em Soho e acábamos na Barsolona, uma Discoteca Espanhola, free é claro! Passo a apresentar: eu, a Lea da Eslovénia, a Mariangela de Itália e o Mário da Holanda!

sexta-feira, agosto 11, 2006

E de repente senti o Inverno!


Os últimos dias já anunciavam! Hoje quando saí de casa de manha, fazia um frio daqueles que lembra o início do Inverno, talvez Outubro! Ao fim do dia, saio da School para ir beber uma Pint com pessoal e imediatamente decido ir buscar uma camisola a casa... Depois de sair do pub, a caminho de casa, começa a chuva miuda, de repente em pleno Agosto sinto frio de trilintar. Finalmente Londres apresenta-se!
Digamos que olho à janela, o chão está molhado, o quarto está quente e parece um daqueles dias de Inverno em que se está em casa...

quinta-feira, agosto 10, 2006

Laboratório 438

O laboratório 438 é onde passo grande parte do dia! A rádio é a London Heart o dia todo, neste momento cada um tem uma canção escolhida e aquele que tem a canção que for repetida mais vezes ganha uma Pint ao fim do dia de sexta feira. Porque estranho jogo? A rádio repete as mesmas músicas o dia todo, mas o rádio é demasiado velho para alguém arriscar mudar de estação.
O ambiente é cada vez melhor, as línguas cruzam-se entre Indu, Italiano, Português, Espanhol e o comum Inglês! Tentamos ir aprendendo um pouco de cada uma, claramente já desisti do Indu. O som é engraçado, mas é difícil! É engraçado discutir os projectos de cada um, as dúvidas, a partilha de resultados com pessoas que vem de diferentes sítios, mas que acabam por ter algo em comum.
Os resultados finais começam a aparecer, agora repetem-se alguns ensaios e começa-se a escrever o "report".

Aqui ficam algumas fotos! Espero voltar com mais, desta vez com o pessoal todo!

A "Hood" onde passo no mínimo 3h por dia, o meu record deve ir nas 7h!

A razão porque as costas doem ao final do dia!


A Olga e o Pratyush! Dois dos responsáveis pelas conversas de final de dia no laboratório!

segunda-feira, agosto 07, 2006

A promiscuidade que por ai anda!



Donald Rumsfeld liderou ataque a Jack StrawEx-ministro dos Negócios Estrangeiros britânico demitido por pressão dos Estados Unidos 07.08.2006 - 13h38 Agências

O primeiro-ministro britânico, Tony Blair, retirou do seu Governo o ex-titular dos Negócios Estrangeiros Jack Straw devido às pressões do chefe do Pentágono, Donald Rumsfeld, avança hoje o "The Times".
De acordo com um artigo escrito por William Rees-Mogg, que foi director do "The Times" e que actualmente tem assento na Câmara dos Lordes, Donald Rumsfeld não perdoou uma declaração pública de Straw, que afirmou que bombardear o Irão com base no programa nuclear de Teerão seria "uma loucura".A Administração norte-americana terá então pressionado Londres a mudar o seu ministro dos Negócios Estrangeiros, o que veio a acontecer em Maio no âmnbito de uma remodelação governamental.Segundo o economista Irwin Stelzer, colaborador do semanário conservador "The Spectator", a própria secretária de Estado norte-americana, Condoleezza Rice (que acompanhou Straw numa visita à sua circunscrição eleitoral, em Abril), nada fez para defender o então ministro dos Negócios Estrangeiros britânico.Rice, que teria no início tentado proteger Straw da fúria de Rumsfeld, deu-se conta na sua visita a Blackburn de que o seu colega britânico estava debaixo da pressão dos eleitores muçulmanos e decidiu deixá-lo cair, escreve ainda Stelzer.Independentemente de Rice ter tentado ou não defender Straw face ao chefe do Pentágono, os dois analistas defendem que Straw foi afastado do ministério devido a pressões de Washington.Straw, actualmente líder da Câmara dos Comuns, foi o primeiro antigo ou actual membro do Governo trabalhista a classificar publicamente como "desproporcionadas" as acções de Israel no Líbano.

in "Publico", 07-08-2006

sábado, agosto 05, 2006

West Wittering - mar, areia e o sol a dizer adeus às 16h



Mar à vista!


Estranho para alguns, para outros nem tanto! Algo comum a quase todos os Europeus que vem do Sul da Europa, é a necessidade de ir “ao mar”! Londres é uma cidade que apesar da grandeza do Tamisa, dos jardins, para alguém que esteja habituado a conviver com a praia, com a água, com o mar durante o Verão, a ausência destes pequenos nada sente-se. É normal, por isso, que quase todos os fins-de-semana, um grupo da School of Pharmacy vá em direcção ao sul, passar um dia na praia. Já vos tinha mostrado imagens de Eastbourne, agora deixo imagens de uma praia de areia! Diferente, mas chegou para jogar raquetes de praia, dormir ao sol e tomar banho. Outra estranha realidade é que grande parte dos Londrinos desconhecem estas praias e cada vez que referimos que tomámos banho, ficam incrédulos! Para já quer Eastbourne quer West Wittering surpreenderam pela positiva!

domingo, julho 30, 2006

Erasmus em Despedida



Fotos de uma das festas!

Já só falta um mês!


Já só falta um mês! Não foram poucas as vezes em Londres que pensei sobre o estar em ERASMUS, se vale a pena, porque os que experimentam adoram e outros têm receio de o experimentar…ERASMUS tem sido uma experiência excepcional, pela independência no trabalho na School, pela liberdade que nos dão no laboratório, com a exigência de termos de apresentar resultados. As condições de trabalho são boas, o nível de responsabilidade que nos dão sabe bem! Existe ainda Londres, uma cidade de contrastes, onde tudo é permitido, onde durante muito tempo permanece a sensação de tudo ser novo, onde há sempre algo a descobrir. Tem hábitos de vida completamente diferentes dos nossos, horários estranhos aos olhos de um português, rotinas que se impõe sem darmos conta. Depois o ERASMUS dos Erasmus! Um grupo de pessoas, que na SOP mistura-se com os PhD. Todos procuram o mesmo, uma experiência diferente, com novas pessoas de todo o Mundo, sempre marcado por um constante conhecer, partilhar e despedir. Essa é talvez a pior parte, as despedidas que se arrastam durante todo o ERASMUS, mas acabam também por ser as festas onde se recebem os novos, onde todos se conhecem! Há sempre alguém a partir, alguém a chegar…

quinta-feira, julho 27, 2006

Obrigado pela visita!


Há duas semanas tive a visita dos meus pais e da minha irmã! Soube bem rever a família. Agora espero que os amigos comecem a aparecer!

quarta-feira, julho 19, 2006

Lebanon: A cry for help

Recebi um e-mail de uma amiga, a Tana da Nova Zelandia (para quem a conhece esta em Londres a tirar o Phd), com este conteudo. Ela conhece quem escreveu o e-mail e realmente parece que de repente o que se passa no Libano ficou mais proximo. De qualquer forma nao consigo acompanhar devidamente tudo o que se passa, leio os jornais na internet, mas sem televisao fica dificil criar uma opniao ou tentar compreender o que se passa, se e possivel compreender.

Aqui fica o e-mail!


On behalf of a Lebanese Citizen:

Dear friends,

I am writing to you as a helpless human being praying in a country slowly being erased from the surface of life for my salvation, that of my fellow Lebanese brothers and that of my country.

A brief summary from the perspective of a citizen: half of Lebanon is isolated with more than 40 main bridges destroyed, my family in the south has no food to eat, no meat, no bread and the vegetables are very highly priced because of the danger to bring them in, missiles are fired every day and night on many villages in the south. Beirut is harshly being bombarded, a lot of bridges were pulverized even in the capital, the airport is devastatingly damaged as well as all the roads linking Lebanon to the neighbouring country Syria. Today all the sea ports were bombarded and we are imprisoned while many Lebanese are compelled to stay outside Lebanon and many non-Lebanese from all nationalities are compelled to remain in. No food, gas, fuel, or post can reach us. Villages all over the Bekaa and the north are also bombarded and this all has happened in only 3 days!!!

The situation is escalating around the clock! We are now under the threat of chemical intoxication since many fuel storage tanks all over the coastline are being targeted. There is much worst! Kafarshooba and Hetta, two villages in the south are being shelled with prohibited chemical weapons and toxic substances. Villagers who are seeking refuge in occasional shelters, completely isolated with no minimum fundamental supplies, are asked now to inhale through wet textiles, sniff onions and to grind charcoal then put it in wet tissues to protect themselves from intoxication!

Hundreds of civilians were cold-bloodedly targeted and killed on purpose in such a way never seen or imagined before! The most appalling and shocking massacre was when a bus carrying about 25 villagers from Marwaheen was hit by a rocket. They were fleeing their village following an Israeli threat and the UNIFL refused to shelter them! No one of them remained alive! The region of Dahieh (Beirut southern suburb) was completely devastated like Hiroshima… Its inhabitants, or those who are still alive, are fleeing to other regions where public and private schools establishments opened their door to give them refuge…

In light of the foregoing, I feel that words are useless or have lost their meaning….

I am not sure what I am asking for exactly...I don't know if you are aware that the UN meeting on Thursday did not lead to a decision to a cease-fire, which I perceive as contradictory with the very definition of the UN.

All I want is my rights as a human being. What I am asking for is that no matter what the problem is, it should be solved outside the scope of a war.

Is there anything our community of young people can do? Would the governments of the world listen to the voices of the next generation? I really don't know what I am asking for, but I know I am asking for help.

Thank you for reading this, it would already mean a lot to me.


LeMSIC, with the help of some IFMSA Officials (thank you Layal, Claire and Vlad), has prepared a petition, to be sent to the UN, UN Security Council, EU, and other NGOs, institutions and councils working in the field of Human Rights and Peace.

To access and sign the petition, please click on http://www.petitiononline.com/Jul06Leb/petition.html

Let's make a stand for humanity, let's make a stand against war, let's make a stand against crimes..
Please forward to all your members, friends, and families..

God Bless Lebanon
L.

Lara M.N. El-Zahabi, MD President - LeMSICLebanese Medical Students' International Committee Vice-President - IFMSA
International Federation of Medical Students' Associations

Portugal 'tem de perder a vergonha' de ser genuíno


Tradição, hospitalidade, diversidade ambiental e pequena dimensão geográfica são algumas das vantagens competitivas de que Portugal dispõe na área turística e que tem de aprender a explorar devidamente. Quem o diz é Edson Athayde, especialista em marketing e publicidade, que considera que o País precisa de criar uma imagem consistente no mundo e, sobretudo, de dizer ao turista aquilo que ele quer ouvir. Coube a Edson Athayde fazer uma análise das campanhas promocionais do turismo português na 3.ª Conferência Internacional em Hotelaria e Turismo, subordinada ao tema "Promoção e Branding dos Destinos Turísticos". Considerando que "a imagem de um país já tem de existir antes de ser criada", este responsável defendeu que Portugal precisa de aprender a comunicar "o que tem de diferenciador e que atrai os turistas", deixando de ter vergonha de se assumir como "um país pequeno, hospitaleiro, com boas praias e que preserva as tradições". A questão, sublinha Edson Athayde, é que ainda está "meio confuso" o que Portugal quer transmitir com as suas campanhas de turismo. "Se o turista gosta de viajar, ficar numa praia agradável onde vê uns pescadores pela manhã e está disposto a gastar alguns milhares de dólares para o fazer, porque não? Não é isso que vai transformar Portugal num país de pescadores", defende. E acrescenta: "É verdade que incomoda as classes mais cultas, que têm dificuldades em conviver com essas caricaturas, mas é isso que vende um destino turístico. As pessoas que viajam para a Jamaica não querem saber se o país cresceu ou não economicamente. Vão atrás de praia, e é um dos destinos que mais crescem no mundo."Para Edson, o turismo é, em si, um tema suficientemente abrangente para ser tratado em exclusivo. "O país enquanto atractivo de investimento, pólo industrial, símbolo de modernidade, tecnologia, etc., é uma questão que um dia será realidade, mas, até lá, o turismo não precisa de ficar à espera", defende. A Espanha, adianta, resolveu muito bem essa questão, na década de 90, construindo a marca da paixão. "E não se preocupou em potenciar um preconceito, um estereótipo, que o resto do planeta tinha em relação à sua história, cultura e presença, tal como a Grécia não se incomoda em se publicitar enquanto destino de ilhas muito interessantes e divertidas, com casinhas brancas e telhados azuis", acrescenta. Portugal deveria recorrer ao clima, hospitalidade, diversidade ambiental e mesmo dimensão geográfica, que permite conhecer muitas coisas em pouco tempo, diz. "Mas isso é tudo o que tem vergonha de dizer. Que é pequeno, que é bom para ir à praia... E por isso diz de forma envergonhada ou por meias palavras, e não tira o devido proveito". Porque, "enquanto fica a meio caminho tentando inventar alguma coisa, ou se reinventar, o tempo vai passando e outros países e destinos vão encontrando a sua lógica".
in Diario de Noticias
PS - numa altura em que muitas vezes sou confrontado com a opiniao dos estrangeiros sobre Portugal, concordo que cada vez mais e necessario projectar Portugal. Estas pequenas coisas que muitas vezes sao vistas como pontos negativos, como causa de vergonha para alguns, sao na verdade a razao pq os estrangeiros gostam de Portugal, a razao pq nos visitam e admiram. Ja para nao falar que sao a razao porque os Portugueses no estrangeiro nunca se esquecem de casa! Ainda esta semana uma grega e uma espanhola (que viveram em Portugal em ERASMUS e trabalho) diziam-me que nos respeitamos a tradicao e um dos exemplos foi comico: "todos os paises tem nas esquinas hamburgueres a venda, voces continuam com as bifanas!" Tirando esta frase de pormenor, foi engracado tambem ver Portugal descrito como um pais tolerante, que consegue representar diferentes culturas sem entrar em choque. Por curiosidade a grega quer voltar a Portugal para viver, quando acabar o Mestrado. Para a Espanhola e indiferente Portugal ou Espanha, sente se em casa e bem tratada em ambos.
Esta sem pontuacao pq estou num PC ingles!

quinta-feira, julho 13, 2006

Rise: London United

Numa cidade que representa o Mundo, é claramente importante o cultivo da multiculturalidade e da tolerância entre povos, no seio da própria cidade. No fim-de-semana passado fui a um festival num dos parques da cidade. Um ambiente diferente, diverso, com todo o tipo de gente, a incentivar ao convívio. Parece que é um festival que já se tornou hábito "Rise: London United"!Só pecou pelas mensagens políticas que alguns artistas levaram ao palco, completamente descontextualizadas da razão do festival!
A companhia...
... com música de fundo!

Um português em Londres de estômago vazio a sonhar...


Dentro de uma hora vou jantar! Aqui na residencial os jantares são servidos entre as 17h30 e as 19h30, mais ou menos quando comem as galinhas em Portugal. Hábitos ingleses que passados uns dias ficam a ser hábitos dos residentes do International Hall. De qualquer forma, fazendo tradição ao facto de ser do sul da Europa, do cantinho chamado Portugal, faço questão de ir o mais perto possível das 19h30, sempre tendo em conta que não quero ficar com os restos… Perguntam vocês, mas onde quer chegar ele com esta conversa? Bem, só quero partilhar com vocês, algo que já todos sabem, mas faz bem lembrar! A cozinha portuguesa é excelente e até o nosso “estar à mesa” faz-me saudades.
Passando então ás ementas, todos os dias há chicken, aposto que daqui a pouco desço e lá está a chicken. Umas vezes com arroz, outras com massa, às vezes frita e recheada de óleo, outras vezes, quando se lembram, dão com arroz (não estou senil, estejam descansados, repeti duas vezes). Depois, também aposto, o segundo prato é assim um prato vegetariano, que sabe tudo ao mesmo. E agora está tudo a pensar – ok, é o 3º que varia - o 3º poderá ser então a surpresa do dia, mas é a surpresa que raramente toco. Digamos que peixe seco com óleo, ou spaghetti à bolonhesa, em que a carne parece sopa, o famoso fish and chips, ou raramente um belo naco de carne são o 3º prato. A questão, é que o 3º raramente é comestível com os olhos, quanto mais com a boca! Garanto que o pormenor do peixe seco com óleo é divinal, uma francesa no outro dia não conhecia a fama e quando provou, nem imaginam, não tocou mais no prato. A conclusão poderia ser: não sabem cozinhar! Mas realmente não é verdade, o pessoal que vem de outras residências passar o Verão no IH, diz que a comida é melhor aqui. E até acredito, a questão é a ementa, a questão é que realmente o meu estômago não se esquece de Portugal…
Enfim, ontem quando comi procurei imaginar que estava a comer robalo grelhado, batata e couves, assim uma coisa simples. Esqueci-me de um pormenor – com uma pitada de azeite. Não deu resultado! À noite quando fui ver o jogo do SLB a um restaurante tuga, tasca, os portugueses que iam comigo (já batidos nestas andanças e conscientes que uma vez num sítio destes simplesmente não se consegue deixar de comer), pediram o seu bitoque. Quando vi aquele prato tão simples, tão rotineiro em Portugal, com aquele aspecto, não resisti, ainda tentei pedir Polvo à Lagareiro, face à infelicidade do não, tive de pedir o belo do bitoque. Jantei duas vezes, mas simplesmente não podia perder a oportunidade de efectivamente “comer” em Londres. Digamos que o primeiro foi apenas a entrada!
Bem, mas não faço só críticas, gosto dos almoços! Uma sandes daquelas bem compostas, com um sumo de laranja, com fruta, comido num jardim inglês, seguido de uma conversa, sabe muito bem a meio do dia!
De qualquer forma, daqui a uma hora vou jantar e não me sai da cabeça peixe grelhado, polvo, couves, broa, migas…
Bem, chega de lamúrias, se não me despacho chego lá abaixo e é só restos!
Mãe fica a ementa para quando chegar, pode ser? Um belo de um bacalhau grelhado desfiado, com migas à norte, batata à murro, assim uns grelos salteados, um bom vinho tinto, talvez a última garrafa de Herdade Grande que anda no Juncal. Já agora uma salada daquelas de verão, com tomate, salada, pepino, pimento grelhado, com oregões, vinagre e azeite! Para sobremesa, assim bolo de maça e pêra bêbada! Esqueci-me das entradas, sei que não tem nada a ver com o prato principal, mas talvez morcela! Já agora a vossa companhia!Vou ficar a sonhar até lá!

terça-feira, julho 11, 2006

Londres à noite - Cores e Luz

Num final de dia, princípio de noite a fazer lembrar Portugal, deixo duas fotos de Londres à noite!

Uma cidade que veste cores magníficas à noite... fazendo questão de olhar-se ao espelho todos os dias no Tamisa!